Portal JNMT
Portal JNMT
ARTIGO

Escolher vereadores

Data: Quarta-feira, 20/07/2016 00:00
Autor(a): Alfredo da Mota Menezes
Sobre Autor(a): É historiador e analista político em Cuiabá.

A eleição para vereador é muito importante para um município. Escolher mal esse representante é sofrer consequências por quatro anos.

 

E aí surge a pergunta: como escolher, entre tantos nomes, um candidato a vereador que pode melhor representá-lo? Como escolher um candidato entre tantas siglas?

 

Existem algumas sugestões criadas por ONGs e especialistas e que estão aos montes na internet.

 

A coluna hoje é toda baseada nessas informações. Ninguém é bobo de acreditar que, usando essas informações, o eleitor vai acertar cem por cento num perfeito candidato.

A propaganda eleitoral tem que ser vista com cuidado, não se deixe levar pelo emocional ou aquelas imagens bonitas; marqueteiro é capaz de trazer o céu para terra e vice-versa

 

Pode escolher seguindo regras e acertar num malandro travestido de sincero. Mas se tem dicas para errar menos. Algumas delas.

 

Não confundir a pessoa com o político. Muitos maus políticos ou corruptos são carismáticos.

 

Não vote em pessoas esquisitas só para protestar. É o voto Tiririca.

 

Não vote em alguém porque acha que vai ganhar, não seja aquele eleitor que não gosta de perder o voto.

 

Por que também votar em alguém porque ele é de seu bairro ou professa seu princípio religioso?

 

O mais comum dos erros? Trocar o voto por um favor do candidato ou mesmo dinheiro direto.

 

O seu candidato tem afinidade com seu ponto de vista ideológico? Vê o mundo como você vê?

 

Os problemas da cidade que o candidato tem como prioridades são aqueles que você também tem?

 

Seu candidato pensa a cidade globalmente? Ele é capaz de fazer essa análise e não somente pensa no micro ou naquele bairro especificamente?

 

O partido dele discute anualmente a cidade? O que pensa aquele partido sobre transporte público ou falta de saneamento? Ou é uma sigla amorfa que só se mostra em ano eleitoral?

 

Você conhece a história pessoal do candidato que pretende votar? Pesquise sua vida, o que fez ou faz e tudo referente àquele personagem para errar menos na escolha.

 

Veja o que pensa o seu candidato sobre diferentes aspectos da vida em sociedade. Não pode ser o cara de uma nota só.

 

A propaganda eleitoral tem que ser vista com cuidado, não se deixe levar pelo emocional ou aquelas imagens bonitas; marqueteiro é capaz de trazer o céu para terra e vice-versa.

 

Leve os candidatos a vereadores para debates em seu bairro. Vejam suas ideias ou como reagem e se posicionem em momento de confronto de ideias e palavras.

 

Aquele candidato que faz campanha denegrindo a imagem do outro tem que ser visto com reserva.

 

Quem assim age tenta esconder suas próprias falhas ou já está na defensiva para dizer que ele tem erros mas todos também tem. Quer colocar todos no mesmo saco dele.

 

Pesquisa de intenção de votos é mais perigosa que benéfica. Muitas vezes, aponta para onde se lhe paga.

 

E, por fim, não seja maria vai com as outras na hora de votar.

 

 

PUBLICIDADE