Portal JNMT
Portal JNMT
ARTIGO

Morte de Teori e cegueira ideológica

Data: Segunda-feira, 23/01/2017 00:00
Autor(a): Lucas Rodrigues
Sobre Autor(a): É jornalista, pós-graduando em Ciências Políticas

No ano passado, os manifestantes do "Fora Dilma" patrocinaram um “pixuleco” do ministro Teori Zavascki, acusando-o de ser “petralha” por ter mandado subir para o STF as investigações contra o ex-presidente Lula – posteriormente remetidas de volta à 1ª Instância.

 

Teori morreu e agora os mesmos opositores ao PT acusam o partido de ter sabotado o avião para mata-lo (?), fazendo ligações esdrúxulas com o caso Celso Daniel, inclusive com a divulgação criminosa de boatos nas redes sociais de que um suposto sargento filiado à sigla deu uma orientação errada ao piloto para a aeronave cair. 

 

Já a esquerda acusou o juiz federal Sérgio Moro de ser parcial, partidário, "tucano", de agir com ilegalidade e de jogar para a plateia quando vazou os grampos de Lula e Dilma.

 

Após a morte de Teori, a mesma esquerda defende que o substituto jogue para a plateia e homologue dezenas de delações de executivos da Odebrecht na Operação Lava Jato automaticamente - delações essas que atingem os principais articuladores do alegado “golpe” contra Dilma, especialmente o atual presidente Michel Temer.

 

A homologação automática, segundo eles, deve ser feita em nome da “homenagem” ao falecido, ignorando totalmente a forma exigida na lei, que determina a verificação pelo magistrado da regularidade, legalidade e voluntariedade do acordo de colaboração premiada.

 

Não é difícil concluir que ninguém aqui está querendo a apuração correta de nada nem isenção de quem quer que seja.

 

A cegueira ideológica faz com que o fanático defenda a imparcialidade e o cumprimento da lei apenas para o próprio político de estimação.

 

Faz com que o fanático desconfie e se revolte apenas com os boatos envolvendo membros dos seus partidos favoritos.

 

Para os demais, é permitido um vale tudo em nome do “melhor” para o País – desde que esse “melhor” esteja alinhado com sua visão política, claro.

 

 

PUBLICIDADE