Portal JNMT
Portal JNMT
NOTICIAS

#Família de capivaras é flagrada atravessando faixa de pedestres em horário de pico em Cuiabá

Família de capivaras é flagrada atravessando faixa de pedestres em horário de pico em Cuiabá

Data: Terça-feira, 13/08/2019 07:50
Fonte: Por Flávia Borges, G1 MT
Foto: Reprodução

Uma família de capivaras foi flagrada atravessando a Avenida André Maggi, em Cuiabá, em frente a Assembleia Legislativa de Mato Grosso, na faixa de pedestres. O fato foi registrado na semana passada.

A médica veterinária especializada em animais silvestres Danny Moraesflagrou o momento em que os veículos pararam, em horário de pico, para que as capivaras pudessem atravessar a avenida, uma das mais movimentadas de Cuiabá.

 

Na publicação que fez no Instagram, a veterinária compara a cena à capa do álbum “Abbey Road”, dos Beatles, que completou 50 anos na última semana.

Em tom de brincadeira, a veterinária chama as capivaras de Beatles cuiabanos, por ser um animal típico do Pantanal mato-grossense.

 

O jacaré acabou sendo “adotado” pelos cuiabanos, que o batizaram de Celso.

A capivara é o maior roedor vegetariano do mundo, um animal adulto pode pesar 70 kg. Ela tem cabeça grande, orelhas pequenas e não possui cauda. O macho pode ser identificado por uma glândula sebácea, localizada no focinho.

A capivara se alimenta de capins e ervas comuns em várzeas e alagados. A espécie possui hábitos semi-aquáticos e é excelente mergulhadora, tendo inclusive pés com pequenas membranas. Ela se reproduz na água e a usa como defesa, escondendo-se de seus predadores. Por isso, a capivara pode permanecer submersa por alguns minutos.

A capivara pasta a procura de alimento e utiliza a água como refúgio. Ela é tolerante à vida em ambientes alterados pelo homem. Com hábitos diurnos e noturnos, a capivara vive em grupos, normalmente com cerca de 20 indivíduos.

Em algumas regiões, e até nas cidades pela falta de predadores, muitos grupos se tornam maiores e as populações ficam fora de controle. Por outro lado, entre as décadas de 60 e 70, as capivaras foram muito caçadas especialmente na região do Pantanal, quando eram comercializados a pele e o óleo do animal para uso medicinal.

PUBLICIDADE