Portal JNMT
Portal JNMT
NOTICIAS

#SEMA E DELFAM registram flagrante de crime ambiental em Juína

Ação criminosa pode ser de graxaria alvo de reclamações por causar mau cheiro na cidade

Data: Segunda-feira, 13/01/2020 10:16
Fonte: Cleber Batista JNMT
Foto: JNMT

Servidores da Secretaria de Meio Ambiente - SEMA de Mato Grosso do escritório regional em Juína juntamente com o diretor do Departamento de Licenciamento e Fiscalização Ambiental - DELFAM flagraram maquinários e um funcionário da empresa Santa Edwiges Indústria e Comércio de Produtos Orgânicos Ltda-ME, conhecida como “graxaria” fazendo o descarte de resíduos de frigoríficos em uma chácara na Comunidade Cristo Rei a poucos quilômetros do centro da cidade.

No local trabalhadores que operavam maquinários apenas disseram que estavam enterrando os produtos, mas não quiseram se identificar para os servidores dos órgãos ambientais.

Dione Marciolli, diretor da SEMA  acompanhou as ações no local.

“Aqui nos deparamos com a máquina enterrando os produtos; agora vamos tomar as providências cabíveis para que seja solucionado esse outro problema  já viemos aqui e constatamos que é um resíduo de mau cheiro; parece que é da graxaria, agora vamos identificar de quem que é essa área de chácara e quem pagou para empresa vir enterrar para que ser responsabilizados as pessoas que fizeram isso, é um crime ambiental”, frisou.

Thiago Batista analista de Meio Ambiente ressaltou como foi o trabalho no local.

“Identificamos o local que é uma chácara aqui em frente à britadeira Lopes, agora a questão identificar quem é o proprietário e como os descartes de resíduos são irregulares rende um auto de infração; segundo relato do pessoal do maquinário o trabalho começou ontem, mas a gente tem que fazer um levantamento agora de informações e tomar as devidas providências”, observou.

Um funcionário da graxaria disse aos profissionais da SEMA e DELFAM que os materiais estavam sendo colocados no espaço porque um equipamento da empresa teria apresentado problemas

O fiscal ambiental Ildamir de Faria também esteve no local e informou como foi possível realizara o trabalho para apurar as denuncias que chegaram até o órgão.

“Nós recebemos a denuncia por volta das 9h30mn de hoje (13) nos protocolos de denúncia do DELFAN é prontamente nós viemos até o local da ocorrência, chegamos aqui juntamente com a SEMA e já identificamos um crime ambiental;  e pela característica do material dá para se tirar conclusões que material seja da graxaria no momento que nós chegamos também havia um funcionário da graxaria no local segundo ele esse material veio parar aqui porque deu problema no equipamento” afirmou.

Recentemente o Ministério Público em Juína pediu o pagamento de multa no valor de R$ 80 mil reais pela empresa Santa Edwiges por descumprimento de um TAC – Termo de Ajustamento de Conduta.

 

PUBLICIDADE