terça, 07 de abril de 2020

NOTÍCIAS

Data: Quinta-feira, 26 de março de 2020     Fonte: Cleber Batista JNMT

ERRATA:Estado de MT erra em dados divulgados e mantém 2 casos suspeitos em Juína

Materiais para a realização de exames foram enviados dias atrás para o LACEN na capital do Estado e resultados ainda são aguardados
Ilustração da Net

A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Saúde de Mato Grosso divulgou DE FORMA EQUIVOCADA na tarde desta quinta-feira (26) a Nota Informativa 20-2020 dados sobre caso de suspeita de coronavírus em Juína, minutos depois corrigiu as informações foram corrigidas, o site JNMT sempre prezando pela verdade das notícias informa agora.

 Os 2 casos suspeitos de coronavírus em Juína, ainda segundo a SES na correção realizada destaca que continua aguardando resultados de laboratório.

O primeiro caso suspeito registrado na cidade foi de uma jovem de 25 anos, o outro caso foi de uma jovem de 20 anos.

A nota da SES estava equivocada também quando divulgou-se com erros informações sobre os casos da região.

O município de  Brasnorte continua com 6 casos suspeitos, Castanheira tem pelo menos 3casos, as cidades de Juruena , Colniza , Cotriguaçu cada uma delas tem 1 caso suspeito, todos os casos suspeitos continuam aguardando os resultados dos exames.

A nota destaca ainda que até a tarde de hoje (26), 78 pessoas morreram no Brasil, além de 2.915 casos confirmados da doença em todo o país.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) registrou, até a tarde desta quinta-feira (26.03), 11 casos confirmados e 385 suspeitos de coronavírus em Mato Grosso.

Os casos são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios.

Até a divulgação da nota havia casos confirmados da Covid-19 sendo em Cuiabá (8), em nova Nova Monte Verde (1) e Várzea Grande (2).

Já as ocorrências que levantam a suspeita do vírus estão detalhadas por municípios em Nota Informativa divulgada pela SES.

O aumento no número de casos suspeitos também é consequência da atualização do protocolo de definição de caso, conforme direcionamento do Ministério da Saúde; a medida impactou no aumento de casos suspeitos e confirmados em todo o país.

A Nota Informativa com dados atualizados é divulgada de segunda-feira a sexta-feira a partir das 17h – horário em que também ocorre a coletiva de imprensa virtual com o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, transmitida pelo Instagram e FaceBook do Governo do Estado.

Amostras analisadas pelo Lacen

A área técnica da SES explica que o Laboratório Central de Saúde Pública do Estado de Mato Grosso (Lacen) tem como missão realizar ações laboratoriais de vigilância em saúde, com qualidade e confiabilidade, para a promoção da saúde pública.

Desde 19 de março, quando passou a ser habilitado pelo Ministério para realizar exames de COVID-19, até esta quarta-feira (25.03), o laboratório recebeu 442 amostras. Destas, foram analisadas 199 para SARS-CoV-2 por meio da metodologia de RT-PCR. Todos os resultados já estão liberados no sistema Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), o qual todos os municípios possuem acesso.

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

- Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

- Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

- Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

- Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

- Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

O site atualizaou as informações dessa reportagem após as correções feitas de SES de MT.