sábado, 15 de agosto de 2020

NOTÍCIAS

Data: Segunda-feira, 27 de julho de 2020     Fonte: Cleber Batista JNMT

Mulher é assassinada, marido é o principal suspeito

Crime foi registrado em um Distrito do município de Aripuanã
Reprodução

Micaellen Santos Lima, 28 anos foi assassinada a tiros na noite de domingo (26) no município de Aripuanã em Mato Grosso.

Eram 22h00min quando a informação foi repassada a Polícia Civil pela Polícia Militar de que haviam denúncias no 190 sobre o homicídio em um sítio logo após a localidade denominada de Vila Milagrosa distante da sede do município 31 Km.

As denúncias eram que o marido havia matado a própria esposa com tiros na cabeça e várias partes do corpo, o autor do crime seria conhecido por “Renatão” ele foi identificado pelo nome de José Renato Pires de Freitas, 49 anos.

Segundo policiais militares que atenderam a ocorrência ao chegarem ao local não havia ninguém, somente o cadáver da vítima caído dentro de um dos quartos da residência, haviam pelo menos 7 perfurações na cabeça e na face, no tórax e outras três perfurações na barriga na mão da vítima.

No local foram encontrados 7 cápsulas de munição cal. 380 deflagradas, a mulher estava caída em um canto do quarto e possivelmente não teve a mínima chance de defesa.

Segundo informações o “Renatão” logo após o crime pegou o filho de 2 anos que tinha com a vítima e entregou para sua filha que mora na Vila Milagrosa no distrito de Aripuanã em seguida ele fugiu e até o fechamento desta matéria não havia informação dele ter sido encontrado.

O corpo da vítima foi removido para o necrotério para exame de necropsia e em seguida liberado para as providências fúnebres.

Uma irmã de Micaellen relatou a PM que a jovem era  agredida fisicamente e constantemente ameaçada de morte por pelo seu companheiro “Renatão”, as motivações eram sempre por ciúmes.

Foi apurado de que na tarde do dia do crime o casal estava com amigos tomando banho no Rio Loreto e ingerindo bebida alcoólica quando ficaram afastados um do outro deixando evidente que estavam desentendidos por motivos ainda desconhecidos.

A Polícia Civil está investigando o caso.