sexta, 19 de agosto de 2022

NOTÍCIAS

Data: Terça-feira, 02 de agosto de 2022     Fonte: Midia News

Justiça bloqueia R$ 3 milhões de grupo que trocava soja por areia

Ação resultou ainda na apreensão de R$ 6 milhões em bens, como tratores e carros de luxo
Reprodução

Deflagrada na última quinta-feira (28), a Operação Grãos de Areia, da Polícia Civil, resultou no bloqueio de aproximadamente R$ 3 milhões das contas bancárias dos alvos investigados. 

A ação cumpriu 88 ordens judiciais para desarticular uma organização criminosa voltado para crimes de furto qualificado, estelionato e fraude na entrega de cargas na região do Sul de Mato Grosso.

O esquema consistia na troca de cargas de soja destinadas ao terminal ferroviário de Rondonópolis por areia.

A operação foi deflagrada pela Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf ) de Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá) e Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

Os mandados, sendo 25 de prisão preventiva, 32 de busca e apreensão domiciliar, além de 31 ordens de sequestro de bens, foram expedidos pela Sétima Vara Criminal de Cuiabá e cumpridos nas cidades de Rondonópolis, Pedra Preta e Diamantino. 

Após o bloqueio das contas bancárias dos investigados foi apreendido o saldo de R$ 2.966.473,25, além de 18 veículos, entre maquinários, camionetes, barco, carros de luxo, munições, computadores, bloqueadores de sinal, chaves de veículos, joias e mais de R$ 22,6 mil em dinheiro. Também foram sequestradas 99 cabeças de gado.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Santiago Rozendo Sanches, no total, as apreensões chegam próximo a casa de R$ 6 milhões, demonstrando a envergadura e o tamanho da organização criminosa desestabilizada. 

“As investigações resultaram não só na identificação da verdadeira máfia criada pela organização criminosa no furto e adulteração de grãos, mas também na desarticulação financeira do grupo criminoso”, disse o delegado.