sábado, 15 de agosto de 2020

NOTÍCIAS

Data: Terça-feira, 30 de agosto de 2011     Fonte: Só Notícias/Karoline Kuhn

Policiais ameaçam parar 100% trabalhos caso não haja acordo

Os sindicatos dos Investigadores (Siagespoc) e dos escrivães (Sindepojuc) da Polícia Judiciária Civil ameaçam a paralisar, por completo, as atividades nas delegacias caso a nova proposta do Governo Estadual não esteja condizente com a reivindicação das categorias, que devem se reunir hoje, às 15h, com o secretário de Administração, César Zílio.

 

Os investigadores e escrivães estão em greve a cerca de 60 dias e, neste período, mantém apenas 30% dos trabalhos, segundo prevê em lei, atendendo casos mais graves. A decisão em paralisar todas as atividades ocorreu ontem, durante assembleia dos servidores e poderá entrar em vigor caso não haja acordo.

 

De acordo com o presidente do Siagespoc, Cledison Gonçalves, o término - ou não - da greve só será decidido após a reunião de hoje, que deve ocorrer na Secretaria de Administração, em Cuiabá. As categorias esperam que o salário seja equiparado, até 2014, com a dos servidores de categoria classificada como nível superior.

 

Conforme Só Notícias informou, a primeira proposta apresentada pelo governo foi considerada "indecente" pelos servidores. Previa salário de R$ 2.460 a partir de dezembro deste ano, para investigadores iniciantes, chegando, em maio de 2014, a R$ 3.274.49. Atualmente, o salário aplicado é de R$ 2,3 mil para início de carreira.

 

A greve foi declarada ilegal, em meados de julho, pela Justiça que determinou a retomada dos trabalhos e o pagamento de R$ 20 mil por dia paralisado. As categorias aguardam o julgamento de um recurso pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).