sábado, 15 de agosto de 2020

NOTÍCIAS

Data: Domingo, 25 de setembro de 2011     Fonte: G1-MT

MT registra 52 mil focos sendo o maior número de incêndios no país

Mato Grosso registrou 52,5 mil focos de queimadas no período de 1º de janeiro a 21 de setembro de 2011, conforme o Centro Integrado de Monitoramento de Incêndios (Ciman), ligado a secretaria de Meio Ambiente (Sema-MT). O número representa uma redução de 70% em relação ao mesmo período do último ano, quando foram detectados 172 mil focos de incêndios no estado.

 

De acordo com o Cimam, apesar da redução, Mato Grosso ainda lidera o ranking nacional de queimadas. O município de Nova Ubiratã, a 506 km de Cuiabá, é quem apresentou o maior número de incêndios nos nove meses do ano. O balanço apresentado pelo Cimam aponta que a cidade registrou 2.514 focos.

 

O segundo da lista é Marcelândia, a 712 km da capital, que teve 2.329 focos neste ano. Em terceiro lugar está a cidade Gaúcha do Norte, a 595 km de Cuiabá, com 2.050 registros de focos de queimadas.Segundo o coordenador geral do Ciman, Coronel Júlio Cézar Rodrigues, cerca de 80% da equipe do Corpo de Bombeiros está atuando o combate e redução dos altos índices de queimadas no estado. Por outro lado, apontou algumas causas que contribuíram para a queda dos números. “Essa redução se deve as condições climáticas mais favoráveis, ao fortalecimento das fiscalizações por parte da Sema, as campanhas de conscientização”, pontuou .

 

O coronel disse ainda que os focos surgem principalmente de áreas rurais e acampamentos. “As áreas rurais é sempre algo preocupante devido a cultura do uso do fogo no cultivo”, ressaltou ao avaliar que os índices podem voltar a aumentar por conta da falta de chuva em diversas regiões. “Enquanto não houver a regularidade da chuva, corre o risco de aumentar este índice”.

 

Período proibitivo

O período proibitivo no estado este ano é de 1º de julho a 15 de outubro, considerado o mais longo da história. Diante dos altos índices de focos de queimada, o pedido de antecipação e ampliação foi feito pela secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso.